Encontro na Bahia reúne mais de 150 pessoas para discutir o acolhimento de crianças e adolescentes

Aberto ao público, evento organizado pela Aldeias Infantis SOS de Lauro de Freitas aconteceu nos dias 23 e 24 de maio
direito-de-viver-em-familia.jpg

Nos dias 23 e 24 de maio, mais de 150 pessoas de 48 municípios da Bahia estiveram em Salvador para participar do Seminário “Acolho e Fortaleço”, organizado pela Aldeias Infantis SOS de Lauro de Freitas (BA) em comemoração aos 50 anos da organização no Brasil.

Durante o encontro, foram discutidos o direito à convivência familiar e comunitária de crianças e adolescentes, o oferecimento de cuidados alternativos e o papel de cada um dos profissionais que trabalham diariamente com crianças, adolescentes e jovens em vulnerabilidade social.

Abrindo o seminário, Sérgio Marques, sub gestor nacional da Aldeias Infantis, deu as boas vidas a todos os participantes e explicou a história da organização e os princípios e diretrizes do acolhimento na modalidade casa-lar, criados por Hermann Gmeiner.

Em seguida, foi realizada uma roda de conversa com as mães sociais Jacira Santana e Fabiana Santos. De forma simples e cativante, falaram sobre a rotina da casa-lar e demonstraram seu comprometimento com a causa.  “Estamos [na casa-lar] para cuidar temporariamente das crianças e dos adolescentes. O lugar deles é na família. E eu faço de tudo para que esse direito seja garantido”, disse Fabiana.

Segundo os próprios participantes, o momento foi extremamente importante para quebrar tabus e desmistificar o papel da mãe social, despertando a reflexão de todos sobre a qualidade dos serviços de acolhimento oferecidos no município.

A equipe da Aldeias Infantis também apresentou as novas modalidades de cuidados alternativos que tem trabalhado, como o projeto Escola de Pais, com atividades de prevenção ao acolhimento. Houve também a divulgação do serviço de família acolhedora, realizado pelo Município de Caculé (BA).

No segundo dia do encontro, foram realizadas oficinas específicas para quatro grupos de profissionais: assistentes sociais, psicólogos, coordenadores e cuidadores/educadores sociais. Por meio das atividades, foram compartilhadas diferentes expertises sobre como lidar com situações adversas e soluções para resolver os problemas vivenciados em cada localidade.

A Aldeias Infantis SOS de Lauro de Freitas agradece a participação de todos e a parceria da Organização Auxílio Fraterno e da Faculdade Maurício de Nassau para a realização do evento.

Quer receber mais notícias sobre os nossos projetos? Clique aqui e cadastre-se para receber a nossa newsletter mensal.