18. outubro 2019

Escalada da violência na Síria preocupa Aldeias Infantis

Gestor alerta sobre a necessidade de apoio internacional para a segurança de crianças e adolescentes

siria-01-(2).jpg

A escalada da violência no Nordeste da Síria nas últimas semanas fez com que mais de 200 mil pessoas deixassem a região. Segundo o diretor internacional para o Oriente Médio e Norte da África da Aldeias Infantis, Elhadi Abdalla, o aumento dos combates expõe milhares de pessoas a novos riscos.

“Convocamos todas as partes a agir com respeito às provisões e donativos internacionais que garantem segurança e proteção às crianças e o direito de serem protegidas, além de permitirem a entrega segura de ajuda humanitária na área. No momento, todas as crianças, adolescentes e famílias atendidas pela Aldeias Infantis no país estão em segurança."

A Síria se tornou o centro da pior crise humanitária em todo o mundo das últimas décadas. Dados do Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH) afirmam que 511 mil pessoas já perderam a vida desde o início dos conflitos, em 2011, sendo que aproximadamente 20 mil das vítimas eram crianças.

Milhões de pessoas foram obrigadas a deixar seus locais de origem para fugir da espiral de violência que se agrava diariamente. A Organização das Nações Unidas (ONU) estima que 6,1 milhões de sírios abandonaram suas casas nos últimos anos, o maior deslocamento humano interno registrado no mundo no século 21, enquanto mais de 5,6 milhões buscaram abrigo em outros países. Mulheres, crianças e adolescentes se tornaram as vítimas mais atingidas, somando 70% do total de pessoas em situação de vulnerabilidade na região.

A Aldeias Infantis está presente na Síria desde 1981 com projetos de acolhimento, fortalecimento familiar e capacitação de jovens. Em quase 40 anos de atuação no país, a organização humanitária mundial nunca lidou com uma situação tão delicada quanto a atual.

Diante do desafio imenso de prestar assistência para uma população em meio uma guerra, a Aldeias Infantis ainda consegue fazer a diferença na vida de centenas de pessoas:

+ Dois projetos em Qudsaya e Saboura atendem 175 crianças;
+ 38 crianças são assistidas em Sahnaya, a sudoeste de Damasco;
+ Um projeto agrícola presta acolhimento a 15 crianças que precisam de cuidados especiais em Yafour, perto de Damasco;
+ 53 jovens vivem em seis casas-lares na capital síria;
+ 77 jovens semi-independentes recebem apoio financeiro e social na região;
+ 800 famílias participam de programas de fortalecimento familiar;
+ Em Tartus, no litoral, 18 crianças são acolhidas em casas-lares. 


A proteção da infância é a principal missão da nossa organização. Buscamos garantir que nenhuma criança cresça sozinha e desprotegida. Somente no último ano, mais de 4 milhões de pessoas foram impactadas pelas ações da organização em todos os cantos do mundo.

Ajude-nos a manter nossos projetos ativos e contribua com a transformação dessa dura realidade.

  Quero Apoiar!