Observatório da proteção infantil

A Aldeias Infantis SOS Brasil é uma organização que trabalha em 134 países com crianças que perderam ou correm o risco de perder o cuidado de seus pais. E, por isso, nos deparamos com muito casos de abuso infantil e negligência
O abuso infantil é um problema de proporções globais. Está presente em diversos lugares e é persistente, sendo agravado pela falta de condições dignas e, em alguns casos, legitimado por práticas culturais prejudiciais, como a "cultura da palmada". Esta cultura ainda está presente em muitas regiões e, por isso, não é denunciada.
 
A Aldeias Infantis SOS Brasil não tolera nenhuma forma de abuso infantil, exploração, negligência ou violação dos direitos de crianças e adolescentes. Estamos comprometidos em criar e manter ambientes protetores e acolhedores para todas as crianças e adolescentes que participam de nossos projetos. 

Trabalhamos de acordo com a Convenção de Direitos da Criança e as Diretrizes da ONU para o Cuidado Alternativo de Crianças e Adolescentes.

Atuamos em quatro áreas-chave de ação: sensibilização, prevenção, denúncia e resposta. Damos ênfase ao conhecimento e à prevenção das violações para proteger as crianças e os adolescentes e aumentar a qualidade do cuidado oferecido a eles. Em caso de relatos sobre a segurança das crianças, atuamos com seriedade e de maneira rápida, ou seja:
 
  • Capacitamos colaboradores, crianças, adolescentes, jovens e famílias para reconhecer sinais de abuso e como preveni-lo;
  • Ensinamos o uso de ferramentas de disciplina positiva;
  • Trabalhamos para eliminar práticas culturais prejudiciais;
  • Toda preocupação com a segurança de crianças e adolescentes é cuidadosamente avaliada. A partir da avaliação, ações concretas são decididas e colocadas em prática.
Confira, clicando aqui, nossa Política de Proteção Infantil.
 
Se você tem alguma preocupação com relação a casos de desproteção nas comunidades onde atuamos, clique na imagem abaixo e envie seu relato para nós.


  • Experiências e boas práticas organizacionais

    Roda de conversa sobre sexualidade


    Mesmo em pleno 2016, conversar sobre sexualidade ainda é um tabu para muitos adolescentes. Primeiro, porque muitos têm vergonha, característica própria da fase de desenvolvimento em que estão. Segundo, pela negação dos adultos em lidar com o tema.
     
    Esses fatores podem acabar potencializando vivências e manifestações sexuais negativas durante a adolescência. Para evitá-las, as equipes técnicas da Aldeias Infantis SOS realizam rodas de conversa sobre a sexualidade com crianças e adolescentes que participam das atividades tanto no serviço de acolhimento quanto nos projetos de fortalecimento familiar e comunitário. 
     
    Por meio de dinâmicas e vídeos, as meninas e os meninos perdem a timidez e começam a se abrir em relação ao assunto. A partir daí, dialoga-se sobre o conhecimento do próprio corpo, intimidade e privacidade, além da prevenção de gravidez e de doenças sexualmente transmissíveis. 
     
    Fazendo a minha história


    Por meio de uma parceria com o Instituto Fazendo História, os programas da Aldeias Infantis SOS Brasil realizam o projeto Fazendo minha História com crianças e adolescentes acolhidos. Este projeto tem o objetivo de auxiliar a a criança a criar um álbum de memórias, com informações sobre seu passado e presente, além de expectativas para o futuro. 
     
    Com esta metodologia, pode-se abordar questões internas da criança.  As atividades acontecem semanalmente, sempre no mesmo dia da semana e horário, para que se estabeleça um espaço terapêutico e de segurança para a criança. O mediador deve, durante essas atividades, trabalhar os diversos sentimentos que podem surgir durante a construção. O projeto Fazendo minha História traz para a criança uma possibilidade de resignificar questões do passado e de sonhar sobre seu futuro. 

    Tem uma experiência para compartilhar? Clique aqui e nos envie um e-mail contando a sua boa prática relacionada à criação de ambientes seguros e protetores para crianças e adolescentes.