Brasília | Distrito Federal

  

Endereço: 

SGAN Quadra 914 Conj. F, s/nº
CEP: 70790-140 | Asa Norte
Brasília - DF

Contatos 

Cada criança pertence a uma família e cresce com amor, respeito e segurança

Em 1968, um ano depois do projeto Aldeias Infantis vir para o Brasil, a sociedade brasiliense recebeu a nova estrutura para realizar o atendimento crianças, adolescentes e jovens. Tudo aconteceu com a ajuda do professor Alcindo Pinheiro e de pessoas com boa vontade.
 
As primeiras instalações foram na Asa Norte (Plano Piloto), em um lote doado, oriundo de uma ocupação de terras. Em 1972, erguiam-se as primeiras cinco casas, com suas atividades de atendimento em creche e Casa Lar, justificadas pela demanda de crianças cujos pais trabalhavam na construção civil e no serviço doméstico.
 
No início da década de 80, a mantenedora internacional financiou novas construções, aumentando o número de casas e prédios onde deviam funcionar o escritório de apoio e o centro profissionalizante. No entanto, o avanço aconteceu quando se organizou um grande grupo de apoiadores, chamados de Padrinhos SOS. Parte significativa da manutenção era garantida pelas doações e campanhas: almoços comunitários, festas, bingos e rifas para arrecadar dinheiro e, assim, construir outras casas.

Mude vidas!

Doe para o Programa de Brasília

JUNTE-SE A NÓS!

  
Em 1968, um ano depois do projeto Aldeias Infantis vir para o Brasil, a sociedade brasiliense recebeu a nova estrutura para realizar o atendimento crianças, adolescentes e jovens. Tudo aconteceu com a ajuda do professor Alcindo Pinheiro e de pessoas com boa vontade.
 
As primeiras instalações foram na Asa Norte (Plano Piloto), em um lote doado, oriundo de uma ocupação de terras. Em 1972, erguiam-se as primeiras cinco casas, com suas atividades de atendimento em creche e Casa Lar, justificadas pela demanda de crianças cujos pais trabalhavam na construção civil e no serviço doméstico.
 
No início da década de 80, a mantenedora internacional financiou novas construções, aumentando o número de casas e prédios onde deviam funcionar o escritório de apoio e o centro profissionalizante. No entanto, o avanço aconteceu quando se organizou um grande grupo de apoiadores, chamados de Padrinhos SOS. Parte significativa da manutenção era garantida pelas doações e campanhas: almoços comunitários, festas, bingos e rifas para arrecadar dinheiro e, assim, construir outras casas.

Veja outros programas da Aldeias Infantis SOS Brasil